Crédito: tudo o que é preciso saber (e quais os tipos)

Partilha nas redes

Há uma altura na vida em que precisamos de dinheiro extra, seja para pagar uma conta ou mesmo para realizar um investimento. A forma mais segura de poupar tempo e dinheiro é usar os serviços de um Intermediário de Crédito, como a MAXFINANCE Universal. Afinal, negociar um crédito sem comissões, sem sobressaltos e sem burocracias é muito importante.

Encontrar um lar, comprar um carro, pagar os estudos do filho (a) ou realizar os sonhos que ainda não saíram do papel. Para isto tudo é preciso um empurrãozinho financeiro. 

Mas qual será o melhor tipo de crédito? Existem créditos específicos para cada situação? O que devo fazer para obter o crédito que tanto desejo? Descubra as respostas para estas e outras perguntas no nosso artigo.

Qual é a diferença entre um empréstimo e um financiamento?

Esta é a primeira informação que tem de assimilar. Este é o ponto crucial para começar a entender todas as modalidades de crédito disponíveis no mercado. Acompanhe e distinga: 

  • Empréstimo: tipo de crédito que não possui restrições ou especificidades para o seu uso e a responsabilidade associada é a de realizar o pagamento das parcelas do financiamento. Neste caso temos uma análise de crédito isenta de outras burocracias associadas, que não esta de liquidar a dívida com o credor. 
  • Financiamento: é uma alternativa que envolve mais burocracia por ter a análise do crédito a ser concedido com base na justificação para a sua utilização. Neste caso, o cliente apresenta qual será a finalidade do crédito e são solicitados os documentos necessários de acordo com o objetivo em questão. 

Qual a melhor opção de crédito: empréstimo ou financiamento?

Tudo depende da finalidade que pretende, assim como o prazo e as condições associadas. Para valores mais baixos, o mais comum a ser solicitado é um empréstimo. Já por outro lado, quando o valor é para um bem de “grande porte”, ou seja, que envolva montantes mais altos, é provável que o financiamento seja mais benéfico devido à possibilidade alargada para liquidar a dívida.

Entretanto, independente de qual seja a opção de escolha, é sempre importante avaliar o CET (Custo Efetivo Total). O Custo Efetivo Total do crédito facilitará a compreensão e a tomada de decisão sobre qual a melhor estratégia para realizar os seus sonhos.

Agora que já sabe a diferença básica entre o financiamento e o empréstimo está na altura de entender quais são os tipos de crédito e as suas características básicas. 

O que é crédito e quais os tipos disponíveis ao consumidor

O crédito corresponde ao montante de dinheiro solicitado a uma Instituição Financeira ou Bancária, através de um empréstimo ou financiamento. A liquidação deste valor concedido é feita através do pagamento de mensalidades. O cálculo do juro e das taxas a serem aplicadas varia de acordo com o tipo de crédito solicitado, assim como a capacidade de liquidez de cada cliente. 

De acordo com o Banco de Portugal, os créditos destinados aos consumidores (Crédito ao Consumo) são aqueles celebrados entre particulares, sem fins profissionais ou comerciais. O seu objetivo é financiar a aquisição de bens de consumo, tais como computadores, viagens, saúde, educação ou até mesmo automóveis ou outros. Entre as características principais estão: 

  • O montante do financiamento pode variar entre 200,00 € e 75.000,00 €; 
  • As ultrapassagens de crédito*, mesmo entre montantes inferiores a 200,00 €;
  • Empréstimos destinados às obras em imóveis sem garantia hipotecária ou outro dinheiro sobre a coisa (mesmo com montantes superiores a 75.000,00 €); 

* A Ultrapassagem de crédito é um descoberto aceite pela Instituição Financeira ou Bancária, que permite ao cliente dispor de fundos que excedam o saldo da sua conta de depósito à ordem, num limite máximo previamente acordado.

Não cabem no Crédito ao Consumo as seguintes modalidades, ainda que de acordo com o Banco de Portugal, respeitem a contratos de financiamento: 

  • Garantidos por hipoteca sobre coisa imóvel (ou por outro direito sobre a coisa);
  • Finalidade de aquisição ou manutenção de direitos de propriedades de terrenos, ou edifícios já existentes ou projetados; 
  • Créditos concedidos por prestamistas (empréstimos com juros excessivos); 
  • Locação que não preveja o direito de compra ou a obrigação do bem locado (tais como nos tipos de crédito automóvel – Leasing ou ALD);
  • Crédito concedido pelo empregador aos seus empregados sem juros ou com taxas anuais (TAEG) inferiores àquelas praticadas no mercado.

Crédito Pessoal

Crédito Pessoal destina-se a financiar a compra de bens e serviços sem uma finalidade específica. Trata-se de um contrato de crédito no qual é determinado um montante e prazo para liquidação (reembolso) do valor pré-determinado no contrato. No caso de ter uma finalidade específica, pode ser considerado como um Crédito Especializado. O prazo para esta modalidade varia por norma entre 6 meses e 7 anos (84 meses).

Tipos de Crédito Especializado

O Crédito ao Consumo, quando possui uma finalidade específica, é considerado como Crédito Especializado. Existem diversas modalidades regidas de acordo com as taxas e comissões em vigor. Dependendo de cada caso, pode valer mais ou menos a pena celebrar este tipo de contrato. Assim como no Pessoal, a liquidação do valor é feita via mensalidade, durante um período de tempo pré-estabelecido.

Crédito Sénior

Esta é uma solução de financiamento para pessoas com mais de 50 anos de idade, que desejam obter um crédito para questões pessoais. Pode ser utilizado para pagar dívidas, para despesas de saúde e até para a aquisição de um imóvel. Há algumas ressalvas nesta modalidade, que considera como garantia a fiança de jovens correlacionados. Neste caso, a soma do prazo do crédito e a idade do fiador não pode ultrapassar os 70 anos. 

Crédito para financiar Despesas de Saúde

Infelizmente as emergências médicas podem surgir em qualquer altura da vida. Dependendo do tipo de intervenção necessária, principalmente cirurgias, o seguro de saúde pode não cobrir as despesas totais ou parciais. Neste caso, o tipo de crédito aconselhado é o financiamento para despesas de saúde.

Crédito para Formação (Estudantil ou Universitário)

O Crédito Estudantil pode ser solicitado tanto pelos pais que desejam pagar pelos estudos dos seus filhos, como pelos próprios universitários, que desejam financiar a sua graduação. Independentemente de serem do ensino básico, ensino universitário ou mesmo um curso de especialização pontual, este tipo de crédito é o ideal. 

Crédito para Obras e Mobiliário (do lar)

Diferente do Crédito Habitação, esta modalidade prevê um financiamento para a realização de obras de remodelação da casa ou até mesmo para aquisição de móveis e eletrodomésticos. Ideal para quem sonha em renovar a casa, mas não tem dinheiro suficiente para tirar os planos do papel.

Crédito para Locação de Equipamentos

Precisa alugar algum equipamento para realizar obras e intervenções ou para outros tipos de serviço? Este crédito pode ser o ideal para o seu caso. Principalmente pelo facto de não exigir o levantamento de elevados valores, assim como prazos extensos para pagar a dívida. 

Crédito para Férias

As tão desejadas férias podem finalmente tornar-se realidade! Sabia que uma viagem de cruzeiro ou de avião para um (ou vários) destinos nacionais e internacionais podem ser financiadas? Inclusive, na maioria dos casos, vale mais a pena planear uma viagem com antecedência com o auxílio de um Crédito para Viagem, do que poupar o dinheiro mês a mês e adquirir o pacote, próximo da data de partida. Faça os cálculos e comprove!

Crédito para Lazer e Cerimónias 

Casamentos, batizados ou Baby Shower! Eventos que requerem um investimento financeiro e planeamento podem ser financiados por Instituições Financeiras ou Bancárias. O pedido mais comum de crédito, nesta modalidade é financiar a celebração de casamentos, que por sua vez possui custos elevados, principalmente pelo facto de envolver diversos fornecedores. Por norma, quando se tem o dinheiro “em mãos”, é sempre possível negociar as melhores condições. 

Outros tipos de Crédito Especial

Existe ainda o Crédito de Locação de Equipamento, que não é mais do que o Crédito Leasing ou ALD (Aluguer de Longa Duração). Quando se trata de veículos há a possibilidade de concretizar a sua aquisição. Quando o assunto são os equipamentos, regra geral é preciso realizar a devolução. No que respeita ao Crédito para Carros e Motas, os princípios são os mesmos do Crédito Automóvel, que será explicado abaixo.

Crédito para Energias Renováveis

A modalidade de Crédito Especial para Energias Renováveis abrange a compra de todos os equipamentos deste setor, que possam contribuir com a preservação do meio ambiente. São exemplos, os painéis solares e os carros ecológicos. Além de ser uma solução que ajuda a poupar dinheiro, ainda proporciona uma dedução de 30% no IRS. 

Crédito para Pequenos Negócios

Este é o tipo de financiamento ideal para quem começou (ou quer começar) o próprio negócio e precisa de um empurrãozinho para se lançar no mercado. Pode ser utilizado para desenvolvimento, pagamento de rendas, compra de materiais de trabalho ou mesmo para apostar em investimentos necessários. Importa ressaltar que esta modalidade distingue-se daquelas destinadas às PMEs (Pequenas e Médias Empresas) que já estão constituídas.

Crédito Habitação

O financiamento com o objetivo de obtenção de um Crédito Habitação deve ser utilizado, especificamente, para aquisição de imóveis. Podem tratar-se de imoveis para habitação própria permanente, de caráter secundário ou para arrendamento a terceiros. 

Inclui-se nesta modalidade a aquisição ou manutenção dos direitos de propriedade sobre terrenos ou edifícios. Sejam eles já existentes ou que estejam ainda em projeto. É um tipo de financiamento de longo prazo em que, o próprio imóvel é hipotecado como garantia do pagamento de todas as prestações estipuladas. 

Crédito Automóvel

Como o próprio nome indica, o Crédito Automóvel destina-se à aquisição de viaturas motorizadas, incluindo Moto 4, caravanas e autocaravanas. Os veículos em questão podem ser novos ou usados. Em todos os casos, pressupõe-se um contrato de crédito em que o valor, o prazo de pagamento e a modalidade de reembolso fica pré-definida. Entre as modalidades desta categoria, existem também as opções de locação.

Crédito Automóvel Com Reserva de Propriedade

O financiamento para aquisição de uma viatura é feito com a ressalva do direito de propriedade do automóvel, por parte da Instituição Financeira, como garantia do pagamento até o fim do contrato. 

Crédito Automóvel Sem Reserva de Propriedade

Neste caso, o financiamento para a compra de uma viatura é feito sem que a Instituição Financeira seja proprietária do veículo. Contudo, as condições não são tão boas e/ou facilitadas como no caso anterior.

Leasing ou Locação Financeira

Leasing é um empréstimo de uso temporário de uma viatura, cedido por parte da Instituição Financeira, com a possibilidade de compra no termo do contrato. Ou seja, mediante ao pagamento do Valor Residual correspondente, é possível fazer a transferência da propriedade. 

Aluguer de Longa Duração (ALD)

No caso do Aluguer de Longa Duração, apesar de seguir quase que os mesmos procedimentos do Leasing, o cliente é obrigado a adquirir o automóvel. Assim como no caso anterior, é preciso realizar o pagamento do Valor Residual. 

Renting

Apesar de não ser considerada uma modalidade de crédito, o Renting ou Aluguer Operacional de Viaturas (AOV) acaba por ser citado como uma possibilidade no ramo automóvel. Nesta modalidade o cliente aluga uma viatura com serviços adicionais incluídos, mediante ao pagamento de uma mensalidade. Normalmente os serviços associados são de manutenção, revisão ou até mesmo de substituição de pneus.

Crédito Revolving (Renovável)

O Crédito Revolving é aquele em que se determina um montante máximo (plafond) que pode ser utilizado ao longo do tempo e, mas em que se verifica sempre a sua renovação. Seja por tempo pré-determinado ou por reembolso do valor solicitado. Trata-se de um contrato sem duração determinada. Assim podemos ter:

Cartão de Crédito

É o exemplo perfeito para tipificar o Crédito Revolving. Com um contrato de duração indeterminado, todos os meses, mediante pagamento da totalidade do empréstimo ou parte dele, é atribuída a renovação do crédito concedido. O reembolso, valor e datas são estipulados com a Instituição responsável pelo crédito.

Facilidade de Descoberto

Existem diferentes tipos de contratos de Crédito com Facilidade de Descoberto, associados a um determinado prazo de reembolso e valor concedido. Entretanto, a principal característica desta modalidade é de poder dispor de um crédito que excede o saldo da conta de depósitos à ordem. Ou seja, até um limite máximo pré-determinado, é possível dispor de um fundo que ultrapassa o saldo disponível em conta (negativo).

Linha de Crédito

A Linha de Crédito funciona de forma diferente do Crédito Pessoal e está associada diretamente a uma conta bancária. Nesta é disponibilizado um valor pré-determinado, sem que haja um contrato de duração. Existe um limite máximo de crédito e o cliente poderá escolher diferentes modalidades de pagamento.

Conta Corrente Bancária

Neste caso há um contrato com uma duração determinada, porém não há um plano temporal de reembolso estabelecido. Ou seja, apesar de existir um valor de crédito a ser reembolsado, não há um prazo pré-determinado para o pagamento deste valor.

Ultrapassagem de Crédito

É comummente associado às contas bancárias e cartões de crédito e débito, por ser um tipo de descoberto aceite pela Instituição Financeira em questão. Por conseguinte ela permite que o seu cliente exceda o saldo da sua conta de depósitos à ordem, até um limite máximo acordado, como uma espécie de Facilidade de Descoberto. 

Não há cobrança de comissões por ultrapassagem de crédito e, no caso de exceder o período de um mês, deve haver uma comunicação. Trata-se basicamente de uma permissão para utilizar um crédito que não existe, na sua conta bancária. O que em termos práticos, resulta numa conta com valores negativos (até um limite). Assim que o dinheiro for depositado nesta conta, o valor é compensado.

Contrato de Conversão de Dívidas

É um dos tipos de crédito em que se procede à celebração de um contrato entre a Instituição de Crédito e o cliente que se encontra em situação de incumprimento. Neste caso é celebrado um novo contrato, com o objetivo de renegociar a dívida, para que então seja feito o pagamento dos valores em questão. É comum haver a renegociação do contrato e dos seus termos, assim como dos valores das mensalidades e prazo, de forma a que o reembolso possa ser cumprido. 

Crédito de Apoio Empresarial e Negócio 

Um pouco diferente das modalidades anteriores, este tipo de crédito está vocacionado para os empreendedores de pequenas e médias empresas que estejam já em atividade. Ao contrário do Crédito para Pequenos Negócios, este pode ser solicitado em Instituições Financeiras, e também Entidades Públicas que disponibilizam fundos comunitários. 

Existem ainda créditos específicos para as PMEs, também conhecidos como Financiamentos para Lançamentos de Negócios. Para obter o valor desejado é preciso apresentar documentos que comprovem a rentabilidade e a viabilidade de um Plano de Negócios. A forma de reembolso e o prazo para quitação da dívida é negociada com a instituição em questão, apesar de ser muito similar aos demais casos, com pagamento de mensalidades.

Como posso obter melhores condições para o meu crédito?

A primeira recomendação é procurar por instituições especializadas, tais como Intermediários de Crédito, como é o caso da MAXFINANCE Universal. Uma equipa de profissionais qualificados ajuda a encontrar as melhores soluções do mercado, sem cobrar taxas ou comissões por este serviço. Vale a pena entrar em contacto com um dos consultores e esclarecer as dúvidas sobre todas as possibilidades.

Existem também duas outras possibilidades para quem já possui um ou mais créditos contratados, mas está insatisfeito com as condições e/ou assoberbado com a quantidade de mensalidades que tem de pagar. A solução existe e é muito mais simples do que imagina: 

  • Crédito Consolidado: neste caso o crédito não se destina à compra de um bem, mas sim à fusão de todos os créditos que possui num único. Ou seja, ao invés de pagar diversas mensalidades, paga uma prestação única. Também é possível renegociar e reduzir as mensalidades, solicitando ainda o alargamento do prazo de liquidação da dívida.
  • Transferência de Créditotrata-se da oportunidade de transferir o financiamento para outra instituição com melhores condições, taxas e spreads. Neste caso é feito uma comunicação à Instituição Financeira atual, solicitando a transferência para a Instituição Financeira pretendida, para que o contrato seja celebrado. É imprescindível fazer o cálculo dos custos a longo prazo para garantir que se asseguram condições mais vantajosas. 

Como o pedido de Crédito é avaliado?

No caso da modalidade de Crédito Revolving não há muita burocracia. Ao abrir uma conta bancária é possível começar a usufruir destes produtos com base nos rendimentos auferidos. Em alguns casos, quando há o pedido de um crédito de montante mais elevado, a instituição em questão pode solicitar comprovativos de rendimento.

Já no caso dos demais créditos, sejam eles com caráter de empréstimo (valores mais baixos) ou financiamentos (valores mais altos), o procedimento abrange etapas de avaliação e aprovação. Normalmente os documentos solicitados são: 

  • Documentos de Identificação; 
  • Comprovativos de Residência; 
  • Comprovativos de IBAN; 
  • Declarações da entidade patronal (se for o caso);
  • Recibos de Vencimento;
  • Declaração de IRS; 
  • Comprovativos de Reforma (se for o caso).

A partir do momento em que são facultados estes documentos, inicia-se o processo de avaliação, para futura aprovação do crédito. Esta etapa depende ainda de um cálculo feito com base no rendimento do agregado familiar. A Taxa de Esforço ou Debt Service-to-Income (DTSI) ajudará a determinar qual são as condições elegíveis e a prestação máxima de pagamento.

Normalmente é desejável uma proporção que como limite, represente entre 30% e 50% do valor dos rendimentos do agregado familiar. O cálculo pode obter-se por exemplo pela expressão: (Encargos Financeiros / Rendimento Líquido Total do Agregado) x 100. É um mecanismo para não se comprometer a capacidade financeira do solicitante. 

Qual a importância de conhecer os diferentes tipos de crédito?

É muito importante saber que existem diferentes tipos de crédito, principalmente para conseguir calcular quanto é que o empréstimo ou financiamento irá efetivamente custar-lhe. Por exemplo, as taxas TAN e TAEG são relativamente mais baixas para os Créditos Especializados de Saúde, Formação e Energias Renováveis. Contrariamente daquelas que são aplicadas por exemplo ao Crédito Automóvel e Imobiliário. 

Ou seja, a finalidade que pretende dar ao crédito solicitado vai influenciar diretamente nos montantes máximos, taxas a serem aplicadas e número de prestações, até que a dívida seja liquidada. É preciso não esquecer que cada uma destas modalidades possui vantagens que devem ser avaliadas com o auxílio de um profissional especializado, para que consiga realizar os seus sonhos com segurança!

Conte com a MAXFINANCE Universal, nós ajudamos!


Partilha nas redes